Contratos da semana Câmara de Lisboa vai gastar 3,7 milhões na manutenção de espaços verdes

Câmara de Lisboa vai gastar 3,7 milhões na manutenção de espaços verdes

A autarquia lisboeta assinou seis contratos ao abrigo de um acordo-quadro para três anos. A conservação das zonas verdes em Benfica, São Domingos de Benfica e Olivais são as que vão custar mais dinheiro.
Câmara de Lisboa vai gastar 3,7 milhões na manutenção de espaços verdes
Jorge Paula
João D'Espiney 31 de maio de 2019 às 16:39

A Câmara Municipal de Lisboa vai gastar mais de 3,7 milhões de euros em serviços de manutenção e reabilitação de alguns espaços verdes da cidade nos próximos três anos.

 

Este é o valor global dos seis contratos celebrados ao abrigo de um acordo-quadro e publicados esta semana no portal Base, e aos quais acresce ainda o pagamento do respetivo IVA.

 

O maior contrato, no valor de 987,7 mil euros (mais IVA), diz respeito à zona de Benfica e São Domingos de Benfica, e foi assinado com a empresa Vibeiras – Sociedade Comercial de Plantas.

 

O segundo contrato mais elevado, no montante de 761 mil euros (mais IVA)  foi celebrado com a empresa Arquijardim e é referente à freguesia dos Olivais.

 

O terceiro é relativo à zona de Marvila/Beato, tem um custo de 689,3 mil euros (mais IVA) e foi celebrado com a empresa RBS - Rebuild Solutions.

Para a aquisição dos serviços de manutenção e dos trabalhos de reabilitação dos espaços verdes do Parque das Nações a autarquia da capital vai pagar 526,9 mil euros (mais IVA) à empresa Perene.

Finalmente, para a zona do Marquês de Pombal e Avenida da Liberdade, o valor do contrato é de 412,8 mil euros (mais IVA) e foi celebrado com a empresa Flora Garden - Projectos Silvicultura e Jardinagem, a mesma empresa contratada para a zona do chamado "Corredor Verde" e para a qual vão ser gastos 333,3 mil euros (mais IVA).

Na última semana foram publicados 3.449 contratos de empreitadas e de aquisição de serviços no valor global de 204,2 milhões de euros. Deste total, 1.923 foram por ajuste direto (43 milhões de euros) e 315 através de concurso público (81,5 milhões de euros).


OUTROS CONTRATOS

Direção-Geral de Justiça vai pagar 675,6 mil euros em papel

A Direção-Geral da Administração da Justiça (DGAJ), o organismo que tem por missão assegurar o apoio ao funcionamento dos tribunais, vai gastar mais de 675 mil euros em papel de impressão e cópia até ao final do ano.

 

O contrato assinado com a empresa Maxone – Material de Escritório ao abrigo de um acordo-quadro não especifica as quantidades de papel que vão ser distribuídas pelas várias entidades.

 

O documento publicado no portal Base refere apenas que "a quantidade prevista para cada bem poderá ser aumentada ou reduzida com a consequente e proporcional alteração das quantidades encomendadas e do preço a pagar, salvaguardado o encargo máximo previsto".

 

Função Inatel gasta 39,9 mil euros em azeite, vinagre e outros temperos

A Fundação Inatel vai gastar quase 40 mil euros na compra de "azeite, vinagre e outros temperos" para o restaurante de Sant'Ana e para as unidades hoteleiras da Fundação em Portugal Continental e nas Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores.

 

O contrato tem um prazo de execução de um ano e foi celebrado com a empresa Mimos do Bosque após concurso público.

 

A Fundação Inatel foi criada em 2006, com a extinção do INATEL — Instituto Nacional para o Aproveitamento dos Tempos Livres dos Trabalhadores, e tem atualmente 16 unidades hoteleiras espalhadas pelo país.

 

Esta fundação  tem como fins principais a promoção das melhores condições para a ocupação dos tempos livres e do lazer dos trabalhadores, no ativo e reformados, "desenvolvendo e valorizando o turismo social, a criação e fruição cultural, a atividade física e desportiva, a inclusão e a solidariedade social".

 

Santa Casa pagou 18,3 mil euros por maratona de futsal

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) pagou 18,3 mil euros a uma empresa para organizar uma maratona de futsal para os seus colaboradores.

 

O contrato para a organização da "Taça Natal", feito por ajuste direto com a empresa Latin Cosmic, é relativo a 2018 mas só foi publicado esta semana no portal Base.

 

De acordo com o último relatório e contas disponível, a Santa Casa tinha 5.722 colaboradores no final de 2017.



NOTA

"Contratos da semana" é uma rubrica semanal do Negócios. Todas as sextas-feiras, o leitor poderá ficar a saber os principais procedimentos de aquisição de bens e serviços e empreitadas de obras públicas dos organismos e entidades da Administração Central, Local, Regional e do Sector Empresarial do Estado que foram publicados no portal Base na última semana. Mais do que concluir se o dinheiro dos contribuintes está ou não a ser bem aplicado, o objetivo desta nova rubrica é dar uma ideia aos leitores sobre as áreas e o valor das despesas do dia-a-dia dos nossos serviços públicos, destacando sempre os 10 procedimentos contratuais mais elevados e alguns dos contratos mais curiosos.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI