Economia China aumenta tarifas sobre as exportações de têxteis a partir de 1 de Junho

China aumenta tarifas sobre as exportações de têxteis a partir de 1 de Junho

A China vai aumentar as tarifas sobre as exportações de têxteis depois de tentativas, por parte do governo dos EUA e da União Europeia de combaterem o forte crescimento de vendas dos produtos têxteis chineses fora do seu território.
Negócios 20 de maio de 2005 às 09:09

A China vai aumentar as tarifas sobre as exportações de têxteis depois de tentativas, por parte do governo dos EUA e da União Europeia de combaterem o forte crescimento de vendas dos produtos têxteis chineses fora do seu território.

A China vai aumentar as suas tarifas a partir de dia 1 de Junho em 74 tipos de têxteis exportados, com essa taxa a ser aumentada em 400% na maioria dos produtos, avançou a agência Xinhua, citando a Comissão de Tarifas dos Clientes do Conselho de Estado. Os EUA e a União Europeia são os maiores recipientes das exportações de roupa chinesa, que subiram 29% no primeiro trimestre.

Estas restrições surgem menos de cinco meses depois de quatro décadas de existência de um sistema de quotas a nível mundial no comércio dos têxteis ter terminado e numa altura em que aumenta a pressão política nos EUA para obrigarem a China a deixar flutuar a sua moeda e reduzir o seu excedente comercial no valor de 162 mil milhões de dólares, com os EUA.

Os exportadores de têxteis chineses vão ter que pagar uma taxa de até quatro yuan (0,48 dólares) por artigo para venderem os seus produtos fora do seu país, disse o ministro das Finanças no seu «site».

Os EUA tinham imposto medidas de salvaguarda para vários artigos de roupa, permitindo à China um crescimento máximo nas importações de 7,5% este mês. A União Europeia escalou ameaças para actuar contra a China desde 24 de Fevereiro, altura em que o comissário do Comércio Peter mandelson exigiu «moderação e prudência». Duas semanas depois, disse que a União Europeia iria tomar as «atitudes apropriadas» na subida de importações de vestidos.

No dia 6 de Abril, rejeitou apelos da Euratex, que representa os produtores de vestidos como a Marzotto e a Chargeurs, para medidas imediatas. A disputa legal da União Europeia só teve início três semanas depois.

Segundo dados da National Textile & Apparel Council, o total de exportações chinesas em 2004 foi de 97,4 mil milhões de dólares.




Marketing Automation certified by E-GOI