Economia China cancela tarifas nas exportações de têxteis para os EUA e União Europeia

China cancela tarifas nas exportações de têxteis para os EUA e União Europeia

A China, a maior fabricante de têxteis do mundo, aboliu as tarifas das exportações de têxteis, que tinham como objectivo que estas abrandassem, sugerindo que as negociações com os EUA e com a União Europeia em relação às quotas de importação destas regiõe
Sara Antunes 30 de maio de 2005 às 09:19

A China, a maior fabricante de têxteis do mundo, aboliu as tarifas das exportações de têxteis, que tinham como objectivo que estas abrandassem, sugerindo que as negociações com os EUA e com a União Europeia em relação às quotas de importação destas regiões vão ser complicadas.

A decisão, anunciada no «site» do Ministério das Finanças, foi tomada três dias antes do responsável do Comércio dos EUA, Carlos Gutierrez, chegar a Beijing para as conversações comerciais.

A China afirmou que os EUA e a União Europeia estão a abusar das medidas de protecção comercial, acrescentando que pode apresentar uma queixa na Organização Mundial do Comércio (OMC).

As exportações da China cresceram 29% no primeiro trimestre depois do final de quatro décadas do sistema de quotas.

Esta decisão contraria as notícias publicadas pela agência Xinhua em meados de Maio, onde se dizia que a China ia aumentar as tarifas sobre as exportações de têxteis depois de tentativas, por parte do governo dos EUA e da União Europeia de combaterem o forte crescimento de vendas dos produtos têxteis chineses fora do seu território.

Segundo as primeiras informações, os exportadores de têxteis chineses teriam de pagar uma taxa de até quatro yuan (0,48 dólares) por artigo para venderem os seus produtos fora do seu país, segundo o ministro das Finanças no seu «site», uma medida que hoje foi anulada.




Marketing Automation certified by E-GOI