Economia “Comparticipação do Estado aceitável seria de 50%, no mínimo”
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante, faça LOGIN

“Comparticipação do Estado aceitável seria de 50%, no mínimo”

O responsável da UMP queixa-se de que o valor que o Estado paga às respostas públicas sociais das misericórdias é muito baixo e que isso está a contribuir para o seu problema de sustentabilidade.
A carregar o vídeo ...

Atualmente, o Estado paga (em termos de comparticipação) entre 38% e 42% do custo das respostas sociais das Misericórdias. Taxas que, segundo Manuel de Lemos, estão muito aquém dos valores "aceitáveis" e que deveriam

Conteúdo exclusivo para Assinantes Negócios Premium
Assine e aceda sem limites, no pc e no smartphone Assinar por 1€ por 1 mês



Notícias só para Assinantes
Análise, informação independente e rigorosa..
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia.
Notícias e conteúdos exclusivos no website e aplicações móveis
Newsletter diária exclusiva para assinantes
Acesso ao epaper a partir das 23:00
Saiba mais
pub

Marketing Automation certified by E-GOI