Europa Rússia surpreende mercado com primeira subida de juros desde 2014

Rússia surpreende mercado com primeira subida de juros desde 2014

Depois da Turquia ter surpreendido o mercado com uma subida dos juros para 24%, agora foi a vez de a Rússia dar os mesmos passos. O banco central russo subiu a taxa de juro pela primeira vez desde 2014, num cenário de riscos em torno da inflação e ameaças de sanções dos EUA.
Rússia surpreende mercado com primeira subida de juros desde 2014
Reuters
Negócios com Bloomberg 14 de setembro de 2018 às 12:34

O banco central da Rússia surpreendeu o mercado ao subir as taxas de juro pela primeira vez desde 2014. Este aumento é justificado pelo aumento dos riscos em torno da inflação e pela possibilidade de os EUA virem a impor sanções ao país. E acontece numa altura em que outros países emergentes estão a dar os mesmos passos, como foi o caso da Turquia.


Os responsáveis do banco central russo decidiram subir os juros para 7,5%, face aos anteriores 7,25%, de acordo com um comunicado divulgado pela entidade e citado pela Bloomberg.

Apenas dois de 42 economistas consultados pela agência previam um aumento, enquanto os restantes esperavam que a taxa ficasse inalterada. E esta subida não deverá ser a única, com os responsáveis a "considerarem a necessidade de mais aumentos".

 

"Considerando o que está a acontecer nos mercados, os investidores esperam que haja alguma reacção – é necessária uma combinação de palavras e acções concretas", afirmou Valeriy Vaysberg, responsável de research da Region Investment, à Bloomberg, após ter sido divulgado o comunicado.


A subida das taxas de juro por parte do banco central da Rússia segue-se à decisão surpreendente da Turquia de aumentar os juros 17,75% para 24%, na quinta-feira. Esta subida superou bastante a expectativa dos analistas consultados pela Bloomberg, que apontavam para um aumento de 3,25 pontos percentuais.

O presidente turco, Tayyip Erdogan, já criticou a subida de juros do banco central. "Há um limite para a paciência", disse Erdogan esta sexta-feira, que classificou a subida de "consideravelmente alta".




pub