Saúde Coronavírus: Casos disparam na Coreia do Sul. Arábia Saudita suspende peregrinações a Meca

Coronavírus: Casos disparam na Coreia do Sul. Arábia Saudita suspende peregrinações a Meca

Na Europa, Itália destaca-se por uma larga margem com o maior número de casos, mas os infetados estão a aumentar rapidamente também em Espanha.
Ana Batalha Oliveira 27 de fevereiro de 2020 às 10:51

Os números do coronavírus continuam a aumentar e, embora a China leve um avanço significativo, já são mais os novos casos que surgem um pouco por todo o mundo do que aqueles que se registam no gigante asiático. A Coreia do Sul é o país que se destaca agora pela negativa na Ásia enquanto Itália é o principal foco de preocupação na Europa.

A China comunicou 412 novos casos na terça feira, enquanto que os registos fora deste país, somados, chegaram aos 459. Contam-se, esta quinta-feira 27 de fevereiro, 45 territórios com casos confirmados, que, no seu conjunto, apresentam mais de 82 mil infetados e 2.800 mortes decorrentes do surto de coronavírus, mostram os dados da Organização Mundial de Saúde.

Na Ásia, a China, onde surgiram os primeiros casos, contribui com quase 79.000 infetados para o número global. Segue-se a Coreia do Sul, com 1.595 – registos que contrastam com os apenas 50 contabilizados há uma semana. 

Na Europa, Itália lidera, contando 400 casos confirmados, mas Espanha e Reino Unido também já ultrapassaram a dezena. No país de "nuestros hermanos", os contágios ascenderam a 12 em apenas dois dias.

 

Do outro lado do Oceano, os Estados Unidos da América são o território com maior incidência – 59 casos – mas também se regista mais de uma dezena no Canadá e um infetado no Brasil. Esta quinta-feira, o novo motivo de preocupação é a notícia de que está infetado um cidadão norte-americano, da Califórnia, que não viajou para zonas de risco, indiciando que o vírus poderá estar a propagar-se localmente. O presidente, Donald Trump, considerou, numa conferência de imprensa, que o risco que a epidemia representa para o país é atualmente "muito baixo", e prometeu desenvolver uma vacina.

No Médio Oriente é o Irão o país mais afetado, com 139 infetados. A Arábia Saudita ainda não conta nenhum caso mas, estando rodeada de vários países com ocorrências, já está a tomar medidas de precaução, entre elas, a suspensão da entrada dos peregrinos em Meca e no também polo religioso Umrah. No norte de África, também o Egito e a Algéria reportaram um caso cada.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI