Banca & Finanças Novo Banco e BCP registam perdas de 700 milhões com a Ongoing

Novo Banco e BCP registam perdas de 700 milhões com a Ongoing

A Ongoing provoca perdas próximas dos 700 milhões de euros ao Novo Banco e BCP, revela o Público.
Novo Banco e BCP registam perdas de 700 milhões com a Ongoing
Pedro Elias/Negócios
Negócios 25 de junho de 2018 às 07:51

O Novo Banco e o BCP registam perdas na ordem dos 700 milhões de euros em créditos concedidos à Ongoing – empresa que detinha o Diário Económico – e que não estão a conseguir recuperar, revela o jornal Público esta segunda-feira, 25 de Junho.

 

A maior fatia da dívida desta empresa, que era liderada por Nuno Vasconcellos e Rafael Mora, é referente ao Novo Banco, com 493,5 milhões de euros. Já o BCP o valor da dívida é de 292 milhões de euros. O jornal adianta que, neste momento, já com penhoras realizadas e com a anulação dos juros, as perdas assumidas pelo Novo Banco são de 440 milhões e as do BCP ascendem a 230 milhões.

 

O mesmo jornal diz que o bolo total de 670 milhões de euros representa cerca de 80% dos empréstimos inicialmente concedidos.

 

Em Agosto de 2015, a Ongoing Strategy Investments, a "casa-mãe" do grupo liderado por Vasconcellos, foi declarada insolvente. Nesta, a dívida era superior a 1.300 milhões de euros, já com juros. 

 

O dono do extinto "Diário Económico" tem uma dívida de 22,95 milhões de euros no âmbito do seu processo de insolvência pessoal. O Estado, através da Parvalorem, reclama a Nuno Vasconcellos o pagamento de uma dívida de 1,25 milhões. Além da Parvalorem, o Novo Banco reclama mais de 12 milhões de euros e o BCP outros 9,7 milhões.


Para responder a essa última dívida ao BCP, noticiava em Abril o semanário Expresso, o empresário tinha apenas uma mota de água registada no seu nome.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI