Banca & Finanças BdP ainda vê sinais de sobrevalorização no mercado imobiliário residencial

BdP ainda vê sinais de sobrevalorização no mercado imobiliário residencial

O regulador alerta que o mercado imobiliário residencial em Portugal se mantém "particularmente sensível à atuação de não residentes".
BdP ainda vê sinais de sobrevalorização no mercado imobiliário residencial
Sérgio Lemos
Rita Atalaia 04 de dezembro de 2019 às 13:00
Os preços no mercado imobiliário residencial em Portugal continuam a dar sinais de sobrevalorização, sobretudo à boleia dos não residentes. Para o Banco de Portugal (BdP), este cenário pede "prudência" na realização de operações de crédito que tenham estes ativos como garantia. 

"No primeiro semestre de 2019, os preços da habitação mantiveram a trajetória de crescimento iniciada no final de 2013", refere o BdP no Relatório de Estabilidade Financeira divulgado esta quarta-feira, 4 de dezembro. Esta "manutenção do crescimento acentuado dos preços no mercado imobiliário residencial traduz-se na persistência de sobrevalorização em termos agregados", alerta. Uma tendência que se regista desde o início de 2018. 

De acordo com o regulador, esta evolução "tem refletido a forte dinâmica do turismo e do investimento por não residentes". Algo que "faz aumentar a sensibilidade do mercado à atuação de não residentes, em particular numa situação de aumento dos prémios de risco a nível internacional". 

Isto acontece numa altura em que "continuou a observar-se uma desaceleração nas transações de alojamentos familiares, tendo-se registado uma queda do valor e do número de transações nas principais regiões no segundo trimestre do ano em termos homólogos", adianta ainda o BdP. 

Esta sobrevalorização dos preços no mercado imobiliário residencial, refere, "aconselha particular prudência na realização de operações que tenham ativos desta natureza como garantia, devendo-se adequar os critérios de concessão de crédito ao risco incorrido". 

A Moody’s estima que o preço das casas em Portugal suba 4% no próximo ano, em linha com o resto dos países em análise, exceto o Reino Unido e Itália, onde se prevê uma estagnação dos preços, segundo um estudo realizado agência norte-americana, e publicado esta quarta-feira. 

Já segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), o preço por metro quadrado das casas em Portugal situou-se nos 1.031 euros no segundo trimestre deste ano, mais 6,4% em comparação com o período homólogo. No primeiro trimestre, a subida homóloga havia sido também de 6,4%.

(Notícia atualizada às 13:48 com mais informação.)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI