Empresas Deco denuncia "promoções" com preços acima do normal na Black Friday

Deco denuncia "promoções" com preços acima do normal na Black Friday

A Deco identificou casos de más práticas nas promoções de Black Friday e já reportou à ASAE para que esta autoridade atue.
Deco denuncia "promoções" com preços acima do normal na Black Friday
Ana Batalha Oliveira 02 de dezembro de 2019 às 19:14

A Deco informa que foram verificadas "várias violações da lei" na Black Friday, desde preços em falta a promoções com preços acima do normal.

 

Uma das violações apontadas pela Deco é a omissão do novo preço em paralelo com o preço anteriormente praticado ou, em alternativa, a percentagem da redução. A lista continua, com os casos em que não existiu uma "redução real" do preço, uma vez que o produto esteve 60 dos últimos 90 dias com um preço abaixo do considerado "preço normal".

 

A Worten, Media Markt, Radio Popular e Bebitus são marcas dadas como exemplo de transgressores. Máquinas de lavar, frigoríficos, robots de cozinha, auscultadores e carrinhos de bebé são alguns dos produtos em questão.

 

Desde 13 de outubro que um comerciante só pode fazer "saldos" e "promoções" se praticar um desconto sobre o preço mais baixo a que o produto foi vendido nos 90 dias anteriores, na mesma loja, e sem contar com eventuais períodos de saldo ou promoção, relembra a Deco.

 

Entre as 175 mil pesquisas que foram feitas na ferramenta "comparar preços" da Deco, em 40% dos casos a conclusão foi que o preço indicado pelo consumidor não representava uma "real promoção", pois a variação do preço seria pouco significativa ou mesmo nula. Além disto, em 17% dos casos a compra foi desaconselhada, pois o produto já tinha estado à venda em condições mais vantajosas.

 

"Fizemos uma lista das irregularidades encontradas, que já denunciámos por carta à Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE)", afirma ainda a Deco na mesma comunicação.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI