Empresas Media Capital regista prejuízo de 54,7 milhões de euros em 2019

Media Capital regista prejuízo de 54,7 milhões de euros em 2019

A dona da TVI e da Rádio Comercial divulgou uma queda no resultado líquido para um prejuízo de quase 55 milhões de euros, devido a imparidades de "goodwill", bem como do desempenho operacional, adiantou a empresa.
Media Capital regista prejuízo de 54,7 milhões de euros em 2019
Sara Matos/Negócios
Gonçalo Almeida 26 de fevereiro de 2020 às 17:49

A Media Capital, dona da TVI e da Rádio Comercial, registou uma queda no resultado líquido para um prejuízo de 54,7 milhões de euros no ano anterior, que compara com o lucro de 21,6 milhões de euros obtidos em 2018, divulgou a empresa à CMVM (Comissão do Mercado de Valores Mobiliários) nesta quarta-feira, dia 26 de fevereiro. 

No mesmo período, o EBITDA - lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações - passou de 40,2 milhões em 2018 para -40,4 milhões em 2019. A margem de EBITDA caiu de 22,1% para -24,5%.

"O resultado líquido acumulado foi de -54,7 milhões de euros, comparando com os 21,6 milhões de euros verificados no ano anterior, com a redução a advir, na maior parte, do reconhecimento de imparidades de 'goodwill', bem como do desempenho operacional", pode ler-se no comunicado enviado pela empresa à CMVM.

O grupo referiu que "para o 'testing' anual de imparidade de 'goodwill' efetuado em 2019, o grupo tomou como referência de valorização a operação em curso de venda da totalidade da participação por parte do principal acionista" e que "pela sua natureza, estas imparidades em nada afetam a atividade operacional do grupo, nem a sua capacidade financeira".


As receitas relativas ao exercício de 2019 tiveram uma queda homóloga de 9% 
para os 165,12 milhões de euros, pressionadas pelo segmento de televisão, onde o grupo gerou menos 13% de receitas do que em 2018 para os 131,82 milhões de euros. No entanto, e pela primeira vez, a Media Capital apresentou receitas nos segmentos de rádio e entretenimento (cresceram 19% para os 24,5 milhões de euros).


A Cofina, dona do Negócios, Correio da Manhã, CMTV, Record e outras publicações, tem um acordo com a Prisa, proprietária da Media Capital, para a aquisição da dona da TVI e uma OPA sobre as restantes ações da Media Capital, por 205 milhões de euros, um montante revisto em baixa face aos iniciais 255 milhões de euros. A empresa liderada por Paulo Fernandes, já recebeu autorização por parte da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) para o controlo das publicações da Media Capital, onde se inserem a estação de televisão TVI e também a Rádio Comercial.

No ano passado, a TVI perdeu a liderança das audiências para a SIC
, com 19,2% de share de média anual. A estação de Queluz surge na segunda posição com um 15,6% de share e em terceiro a RTP1, com um share de 12,5%. A fechar as contas entre os canais presentes na TDT (Televisão Digital Terrestre) estão os restantes canais da RTP - RTP2, RTP3 e RTP Memória - que juntos acabaram o ano de 2019 com uma média anual de 3,3% de share. 


(Notícia atualizada às 18:27)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI