Desporto O milionário mundo do futebol inglês. É a liga que mais gasta em jogadores

O milionário mundo do futebol inglês. É a liga que mais gasta em jogadores

Mais de 1,5 mil milhões de euros que os clubes inglesas gastaram em contratações. Demasiado ou ajustado à realidade desse campeonato?
O milionário mundo do futebol inglês. É a liga que mais gasta em jogadores
EPA
Alexandra Machado 10 de agosto de 2019 às 16:45
É preciso recuar à temporada 13/14 para se encontrar, segundo os dados do Transfermarket, um gasto total dos clubes da primeira liga inglesa abaixo dos mil milhões de euros em compra de jogadores.

Este ano, tendo já fechado a janela de verão, a Premier League já vai com um gasto total em jogadores de 1.650 milhões de euros, tendo realizado 556 milhões de euros em vendas. Pelo que neste campeonato das transferências de jogadores, o saldo é negativo em mil milhões de euros, o que nunca tinha acontecido.

Mesmo no final da janela de transferências deste verão, que aconteceu na semana passada, o Manchester United comprou, por 87 milhões, ao Leicester o defesa central Harry Maguire. A compra mais cara de um jogador desta posição, segundo o RecordAos 26 anos, o defesa assinou um contrato até 2026.

A rivalizar com esse valor esteve a compra por parte do Arsenal de Nicolas Pépé ao Lille por 80 milhões de euros, traduzindo-se na contratação mais cara do Arsenal, segundo o Record. O avançado costa-marfinense, de 24 anos, assinou um contrato para cinco temporadas. 

Segue-se a contratação, por 70 milhões de euros, de Rodri, que passa do Atlètico Madrid para o Manchester City. 

O português João Cancelo tornou-se, assim, até agora esta temporada na quarta maior contratação da Premier League, ao ser transferido da Juventus para o City por 65 milhões de euros. Transferência que ainda vai render ao Benfica, por direitos de formação, 1,6 milhões. Para o Barreirense irão 325 mil euros, segundo o Record.

Os 1,65 mil milhões de euros dos gastos dos clubes ingleses nesta janela de transferências comparam com os 1,45 mil milhões da temporada passada, que, no conjunto das várias janelas, atingiu um gasto de 2,18 mil milhões de euros, para um total de compras de 1,35 mil milhões, ficando assim com um saldo negativo de 827 milhões de euros.

E de acordo com os dados do Transfermarket é já a sexta temporada que na janela de verão os mil milhões de euros são ultrapassados. 

Segundo o Financial Times, a intenção de investimento foi registada em toda a linha. Tanto o campeão Manchester City como o promovido 
Aston Villa gastaram mais de 100 milhões de euros. E cita analistas que justificam estes gastos que poderão parecer exagerados. 

No ano passado, a liga inglesa atingiu um recorde em termos de receitas, com o aumento do valor dos direitos televisivos, que garantiram aos clubes mais dinheiro. Os direitos em Inglaterra são centralizados. O aumento tem sido conseguido com as vendas dos direitos para fora do Reino Unido. Nos dados divulgados pela liga referente à temporada 18/19 percebe-se que todos os clubes da liga principal receberam mais de 100 milhões de euros. O campeão City recebeu 151 milhões de libras, enquanto o Huddersfield Twon recebeu 96,6 milhões de libras.

Isto permite que os gastos grandes sejam transversais. Conforme avança o FT, os clubes que chegam agora à Premier League gastam mais do que os campeões o faziam há seis anos.

O campeão em título foi, ainda assim, nesta janela de verão o campeão em transferências da Premier League, com 168 milhões de euros investidos em 27 jogadores. Vendeu 69 milhões.

O conterrâneo United gastou 159 milhões, enquanto o Arsenal despendeu 152 milhões. 

E estes valores acontecem numa altura em que o Chelsea está impedido pela Fifa de contratar jogadores com mais de 16 anos até ao verão de 2020. 

A liga inglesa continua, assim, a ser a mais milionária, ainda que este ano já são três as ligas que passaram os mil milhões em compras: a inglesa, a espanhola, e a italiana. Nestes dois últimos mercados, a janela de verão ainda não encerrou.




Marketing Automation certified by E-GOI