Imobiliário Novo dono vai investir 250 milhões na construção da cidade de Belmiro de Azevedo

Novo dono vai investir 250 milhões na construção da cidade de Belmiro de Azevedo

A Grandavenue72, que junta investidores portugueses, espanhóis e suíços, vai investir 250 milhões de euros na “maior cidade dentro de uma cidade em Portugal”, junto ao NorteShopping. O “Jardins Efanor” corporiza o projeto em tempos idealizado pelo falecido presidente da Sonae.
Rui Neves 11 de novembro de 2019 às 11:53

Chama-se "Jardins Efanor" o projeto imobiliário que vai nascer nos terrenos conhecidos por "Loteamento Efanor", por se situar numa área em tempos ocupada pela fábrica onde Belmiro de Azevedo (falecido há dois anos) começou a trabalhar e que esteve na génese do império Sonae, dando até o nome à "holding" da família Azevedo.

 

Um ano depois do anúncio da aquisição do loteamento à Sonae Capital por 30 milhões de euros, a sociedade Grandavenue72 anunciou esta segunda-feira, 11 de novembro, que vai investir, até 2025, cerca de 250 milhões de euros na "maior cidade dentro de uma cidade em Portugal", como descreve o projeto que irá, finalmente, dar utilização a uma extensa área abandonada, situada junto ao NorteShopping, em Matosinhos, para onde Belmiro de Azevedo chegou a idealizar um complexo imobiliário que foi congelado nos anos de crise.

 

A desenvolver numa área total de 120 mil metros quadrados, o "Jardins Efanor" incluirá serviços, comércio, hotelaria e zona residencial (60% do total) com 400 apartamentos.

 

"Este é o nosso maior projeto imobiliário no qual respeitaremos todo o legado deixado pela família Azevedo, através da sua fundação. Queremos que os Jardins Efanor sejam um espaço de ‘coliving’ e ‘coworking’ com uma qualidade de vida superior. Com cerca de 15 mil metros quadrados de zona verde, seguem as novas tendências de urbanismo enquanto área privilegiada assente nos conceitos de mobilidade e sustentabilidade", refere Pedro Rolo, CEO da Invest&Co, empresa responsável pela gestão do projeto, em comunicado.

 

De acordo com a Invest&Co, o projeto Jardins Efanor "encontra-se em fase de pré-venda, estando já 50% dos imóveis reservados", prevendo que, "até ao final do primeiro trimestre de 2020, estarão disponíveis mais de 60 apartamentos de tipologia T3 e T4".

Estes primeiros 62 apartamentos correspondem ao Edifício Delfim Pereira da Costa, iniciado em final de 2009, que estava integrado no condomínio residencial Efanor, projeto da Sonae que previa a construção de 700 frações, mas que ficou inacabado.

Delfim Pereira da Costa foi o fundador da Efanor (Empresa Fabril do Norte).

Com os preços a rondarem os três mil euros por metro quadrado, um T3 (156 m2, varanda de 20 m2 e garagem privada) custa 475 mil euros, chegando aos 670 mil euros se tiver piscina na cobertura. 

Trata-se do primeiro projeto a avançar de um conjunto de seis edifícios previstos.

 

A promotora deste complexo imobiliário, a Grandavenue72, é detida pela família Couto, dona da Telhabel, e dois investidores internacionais - o suíço Daniel Klein, dono da imobiliária Geonosis, e o espanhol Gonzalo Alvargonzalez Figaredo, membro de uma das famílias mais poderosas de Espanha e que detém o grupo marítimo-portuário Ership.

 

A carregar o vídeo ...


(Notícia atualizada às 12:00)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI