Indústria Fundo público e insolvente Tegopi deixam 252 empregos em risco
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante, faça LOGIN

Fundo público e insolvente Tegopi deixam 252 empregos em risco

A fabricante gaiense de torres eólicas, que é detida em 70% por um fundo público gerido pela PME Investimentos, apresentou-se à insolvência com dívidas de 30,6 milhões de euros. O grupo CGD é o principal credor e até a Segurança Social reclama.
Fundo público e insolvente Tegopi deixam 252 empregos em risco
Os trabalhadores da Tagopi, que há um ano lutavam por aumentos salariais, têm atualmente os seus empregos em risco.
Rui Neves 05 de junho de 2019 às 22:00

Há um ano, os trabalhadores da Tegopi, situada em Vila Nova de Gaia, andaram uma temporada a cumprir, diariamente, uma hora de greve nos turnos. Em causa estava a reivindicação por melhores salários para corrigir alegadas disparidades

Conteúdo exclusivo para Assinantes Negócios Premium
Assine e aceda sem limites, no pc e no smartphone Assinar por 1€ por 1 mês



Notícias só para Assinantes
Análise, informação independente e rigorosa..
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia.
Notícias e conteúdos exclusivos no website e aplicações móveis
Newsletter diária exclusiva para assinantes
Acesso ao epaper a partir das 23:00
Saiba mais
pub

Marketing Automation certified by E-GOI