Tecnologias Warren Buffett dá um conselho a Elon Musk

Warren Buffett dá um conselho a Elon Musk

O multimilionário Buffett diz que o presidente da Tesla tem espaço para melhorar a forma como exerce a função de presidente.
Warren Buffett dá um conselho a Elon Musk
Bloomberg
Negócios 14 de abril de 2019 às 11:09
Warren Buffett, numa entrevista ao Yahoo Finance, numa espécie de conselho a Elon Musk, presidente da Tesla, disse não entender a necessidade que Musk tem em comunicar no Twitter.

O seu comportamento como presidente da Tesla, realçou o multimilionário, tem ainda "espaço para melhorar".

"É um tipo extraordinário. Mas não percebo a necessidade de comunicar", declarou o presidente da Berkshire Hathaway sobre o comportamento de Elon Musk.

E até comparou a sua presença nas redes sociais com a de Musk, dizendo que ele só tem conta aberta porque uma amiga lhe pediu em tempos.

Aos 88 anos, Buffett admitiu que o presidente da Tesla tem espaço para melhorar, mas acrescentou o Musk provavelmente diria o mesmo dele.

Os comentários de Musk no Twitter têm-lhe dado até algumas dores de cabeça. Um tribunal de Nova Iorque deu a Musk e à SEC até 18 de abril para chegarem a acordo sobre os posts do CEO sobre a Tesla nas redes sociais. Isto depois da SEC (Securities and Exchange Commission), supervisora do mercado de capitais norte-americano, ter pedido em finais de fevereiro à justiça norte-americana para acusar de desrespeito o presidente executivo da Tesla por violação de uma ordem do tribunal.

 

Segundo a SEC, Musk violou o que ficou acordado no ano passado, já que no dia 19 de janeiro publicou um tweet "inexato" sobre a produção da Tesla. E o que tinha ficado acordado era que o CEO da Tesla não poderia "tweetar" sem supervisão.

 

Recorde-se que no ano passado Musk publicou muitos "tweets" que fizeram oscilar o valor das acções. O mais polémico, e o que esteve no centro das atenções – tendo dado origem a um processo do regulador de capitais dos EUA – foi o que apontou para a saída de bolsa da fabricante de automóveis, com o CEO a avançar mesmo com valores. Acontece que nada se concretizou nem havia financiamento garantido para tal operação. A SEC decidiu processar Musk, alegando fraude com acções. E determinou que Musk teria de abandonar o cargo de "chairman" da empresa, mantendo-se como presidente executivo.

 

Além disso, a Tesla e Musk foram condenados ao pagamento de 20 milhões de dólares cada um. A SEC determinou ainda que a Tesla teria de nomear dois novos directores independentes e implementar controlos para monitorizar as comunicações do CEO.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI