Telecomunicações Migração da rede TDT para dar espaço ao 5G arranca em novembro

Migração da rede TDT para dar espaço ao 5G arranca em novembro

O regulador já definiu o calendário para a libertação da faixa dos 700 MHz, necessária para a implementação do 5G. Os testes piloto avançam na segunda quinzena de novembro.
Migração da rede TDT para dar espaço ao 5G arranca em novembro
Pedro Elias
Sara Ribeiro 22 de agosto de 2019 às 13:31

A Anacom já definiu o calendário para a libertação da faixa dos 700 MHz, que é utilizada atualmente para a transmissão do sinal da TDT mas terá que libertada para a implementação do 5G em Portugal.

Em comunicado, a entidade liderada por Cadete de Matos informa que esta alteração, que terá de ser implementada pela Meo uma vez que é a responsável pelo sinal da TDT, será feita de forma gradual. "No quarto trimestre deste ano, mais concretamente na segunda quinzena de novembro, está prevista a realização de um teste piloto", informa a Anacom.

Depois, a partir de janeiro, e até junho de 2020 - prazo estabelecido por Bruxelas para a implementação do 5G -, será concluída a libertação desta frequência.

"As alterações da rede de TDT serão feitas de forma gradual, num processo que demorará cerca de seis meses e que terá início em janeiro, na zona sul do país", lê-se no comunicado.

Esta proposta de decisão da Anacom vai ser agora submetida a consulta pública durante 20 dias úteis.

Recentemente, o presidente da Altice Portugal, Alexandre Fonseca tinha alertado para a necessidade do regulador avançar com o calendário para libertação do espetro da TDT.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI