13 de agosto de 2019 às 18:05
Santana Lopes apela ao Governo para "não ameaçar" trabalhadores

O líder da Aliança, Pedro Santana Lopes, acusou hoje o Governo de estar a "extremar posições" com os sindicatos de motoristas, apelando ao Governo para não ameaçar os trabalhadores e defendendo a criação de condições para um acordo. "O Governo está a extremar posições ao fazer ameaças públicas. O país está a ser prejudicado com esta greve, mas não podem existir ameaças. Têm de existir condições para que se chegue a um acordo", defendeu o antigo primeiro-ministro.

Pedro Santana Lopes falava esta tarde aos jornalistas na sede do CLC [Companhia Logística de Combustíveis], em Aveiras de Cima, onde se deslocou para conversar com os motoristas que ali se encontram concentrados. O líder da Aliança disse perceber os motivos dos motoristas para avançar para greve, mas questionou o momento para o fazer.

"É necessário acabar com a economia dos baixos salários e por isso eles têm as suas razões. Outra coisa pode ser o momento escolhido", apontou.