Turismo & Lazer Lisboa é cidade europeia com mais reservas de voos

Lisboa é cidade europeia com mais reservas de voos

Na primeira quinzena de junho, Lisboa foi a cidade europeia com mais reservas de voos, enquanto Londres caiu para o décimo lugar.
Lisboa é cidade europeia com mais reservas de voos
Bloomberg
Pedro Curvelo 29 de junho de 2020 às 20:18

Lisboa foi a cidade europeia de destino com mais reservas de voos durante a primeira metade de junho, revela um estudo divulgado esta segunda-feira pelo World Travel and Tourism Council (WTTC).

A capital portuguesa ocupava a nona posição em igual período de 2019, altura em que era Londres a cidade mais procurada pelos turistas. Agora, as restrições nas viagens devido à pandemia da covid-19 alteraram profundamente o "ranking" elaborado pelo WTTC e a ForwardKeys.

Na primeira quinzena de junho do ano passado, Londres liderava, seguida de Paris e Roma. Já na primeira metade deste mês Lisboa ascende ao topo, avançando oito posições.

No segundo lugar surge Paris e Amesterdão fecha o pódio. O quarto posto é ocupado por Atenas, sendo que a capital grega não integrava o "Top 10" no período homólogo, e Roma desce dois degraus, para a quinta posição.

Madrid (6.º), Frankfurt (7.º) e Viena (8.º) mantiveram a hierarquia de um ano antes, enquanto Barcelona caiu de quinta para nona cidade mais procurada na Europa. Londres, protagonizou a queda mais acentuada – fruto das restrições ainda em vigor no Reino Unido – descendo da liderança para o décimo lugar. Já Munique saiu do "Top 10".

Quebra de mais de 80% nas reservas

A emissão de bilhetes para viagens internacionais para destinos na União Europeia (UE) regista uma quebra homóloga de 84,4% na primeira quinzena de junho, recuperando ligeiramente em relação à queda de 94,5% observada em maio.

Contudo, no Reino Unido a recuperação foi quase inexistente, passando de um "colapso" de 97,2% em maio para 96,7% na primeira metade de junho.

As novas reservas de voos internacionais com partida do espaço da UE recuaram 80,2% na primeira quinzena deste mês, valor que compara com o decréscimo de 92,3% em maio.

Já as reservas de voos com partida de Londres ainda apresentam uma queda homóloga de 89,8%, depois da quebra de 94% registada em maio.

"O sucesso de Portugal em atrair visitantes deve-se à implementação pelo Governo de várias medidas de saúde e segurança", assinala Gloria Guevara, presidente e CEO da WTTC, citada no comunicado.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI