Bolsa Bolsa no vermelho em dia negro nos mercados. BCP cede quase 3%

Bolsa no vermelho em dia negro nos mercados. BCP cede quase 3%

A grande quebra sentida na última sessão em Wall Street já chegou às bolsas asiáticas, e a Europa não escapa à avalanche. No PSI-20, o BCP cai quase 3% e ainda assim é superado por três cotadas nas quedas.
A carregar o vídeo ...
Ana Batalha Oliveira 11 de outubro de 2018 às 08:11
A bolsa nacional abriu em queda com apenas duas cotadas a subir, uma inalterada e quinze no vermelho. O PSI-20 cai 1,26% para os 4.972,52 pontos, um novo mínimo de Setembro. O sentimento negativo é alimentado pelas grandes quebras que tiveram lugar nos EUA esta quarta-feira e que já chegaram também aos mercados asiáticos. As tecnológicas são as que mais cedem.

Por cá, o BCP é dos títulos que mais contribui para o registo negativo, ao deslizar 2,91% para os 22 cêntimos. O banco liderado por Nuno Amado está a negociar em mínimos de Setembro de 2017.

Também a Galp, outro dos pesos pesados da bolsa nacional, pesa no PSI-20 com uma queda de 1,24% para os 16,30 euros. 

Na sangria das acções, contam-se cinco cotadas que descem a mínimos de mais de um ano. Para além do BCP destaca-se a Pharol, que lidera as perdas com uma descida de 5,75% para os 14,1 cêntimos, um mínimo de Junho de 2016. A Mota-engil fica próxima, com um recuo de 5,47% para os 1,692 euros. No retalho, Jerónimo Martins e Sonae cedem 3,71% para os 10,785 euros e 3,29% para os 82,35 cêntimos, para mínimos de início de 2016 e Março de 2017, respectivamente. 

Do lado dos ganhos, a Navigator conquista o optimismo depois de ter anunciado que a taxa anti-dumping que os EUA queriam aplicar sobre as vendas de papel naquele país entre 2015 e 2017 foram revistas em baixa, de 37,34% para 1,75%, reduzindo o impacto previsto de 45 milhões de euros nos lucros da empresa para apenas 2 milhões de euros. A papeleira soma 1,28% para os 3,95 euros. 

(Notícia actualizada ás 09:00)



pub