Bolsa PSI-20 recua pelo terceiro dia com BCP e EDP a perderem cerca de 2%

PSI-20 recua pelo terceiro dia com BCP e EDP a perderem cerca de 2%

A bolsa nacional negociou no vermelho pela terceira sessão seguida e recuou para mínimos de um mês. As quedas do BCP (em mínimo de 15 de outubro) e da EDP (em mínimo de 30 de outubro) foram as que mais pressionaram.
A carregar o vídeo ...
David Santiago 02 de dezembro de 2019 às 16:43

O índice PSI-20 fechou a sessão desta segunda-feira, 2 de dezembro, a cair 0,77% para 5.088,04 pontos, com 12 cotadas em queda, cinco em alta e uma inalterada. O principal índice bolsista nacional desvalorizou pelo terceiro dia consecutivo, tendo mesmo recuado para mínimos de 1 de novembro durante a sessão.

A praça lisboeta acompanhou a tendência de quedas também verificada na generalidade das principais bolsas europeias. O índice de referência europeu Stoxx600 segue em queda pela terceira sessão seguida, tendo já transacionado no valor mais baixo desde 21 de novembro.

Com todos os setores europeus no vermelho, as maiores desvalorizações estão a ser registadas pelos setores de telecomunicações e tecnológico.

É novamente o sentimento em torno da negociação de um acordo comercial entre os Estados Unidos e a China que mais contribui para determinar o rumo das bolsas.

Desta feita, é a notícia de que, num cenário de não acordo, o presidente norte-americano, Donald Trump, vai agravar as tarifas aduaneiras aplicadas aos bens importados da China que está a condicionar os investidores.

Também a pressionar está a ameaça de Trump reintroduzir taxas agravadas ao aço e alumínio oriundos do Brasil e Argentina, dada a desvalorização cambial promovida por estes dois países.

Em Lisboa, BCP e EDP estiveram em destaque pela negativa. O banco perdeu 1,89% para 0,1923 euros para tocar em mínimos de 15 de outubro (0,1923 euros), e a EDP recuou 2,10% para 3,593 euros, tendo negociado na cotação mais baixa desde 20 de outubro (3,592 euros). 

Continuando do lado das quedas, a EDP Renováveis deslizou 0,50% para 9,90 euros, a Galp Energia resvalou 0,81% para 14,655 euros e a REN caiu 2,17% para 2,71 euros. 

Nos setores do retalho e do papel o sentimento dividiu-se. No primeiro caso, a Jerónimo Martins desvalorizou 0,55% para 14,415 euros, enquanto a Sonae ganhou 0,49% para 0,915 euros. No segundo, a Altri depreciou 0,97% para 5,595 euros, a Navigator avançou 0,69% para 3,514 euros e a Semapa fechou inalterada na cotação com que encerrou a sessão de sexta-feira (13,68 euros).

Destaque ainda para a Nos e a Corticeira Amorim, cujas subidas travaram uma queda mais acentuada da bolsa lisboeta. A Nos somou 0,77% para 4,962 euros e a Corticeira Amorim cresceu 0,55% para 10,96 euros, sendo que ao tocar nos 11,10 euros negociou em máximos de outubro do ano passado.

(Notícia atualizada às 16:51)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI