Bolsa Saudi Aramco garante 25,6 mil milhões de dólares no maior IPO de sempre

Saudi Aramco garante 25,6 mil milhões de dólares no maior IPO de sempre

O reino da Arábia Saudita encaixou 25,6 mil milhões de dólares com o IPO da petrolífera estatal Saudi Aramco, o que faz desta a maior operação de sempre de entrada em bolsa. Operação avalia a empresa em 1,7 biliões de dólares.
Saudi Aramco garante 25,6 mil milhões de dólares no maior IPO de sempre
Reuters
David Santiago 05 de dezembro de 2019 às 19:01
A Saudi Aramco encaixa 25,6 mil milhões de dólares (23 mil milhões de euros) na oferta pública inicial (IPO), o que faz desta operação a maior entrada de sempre em bolsa, já que supera o IPO em que a chinesa Alibaba assegurou, em 2014, um encaixe de 25 mil milhões de dólares.

Esta operação bolsista avaliou o conjunto da petrolífera em 1,7 biliões de dólares, o que faz da Saudi Aramco a mais valiosa produtora de crude mundial. A empresa era já a maior e mais rentável do mundo. 
Mesmo assim, este valor fica aquém dos 2 biliões de dólares em que assentou a primeira avaliação feita pelo reino saudita.

De acordo com fontes conhecedoras da operação citadas pela imprensa especializada, designadamente o Financial Times e a CNBC, a petrolífera estatal da Arábia Saudita conseguiu colocar as ações pretendidas no patamar mais alto do intervalo considerado entre 30 e 32 riais sauditas - ou seja, um preço de 32 riais sauditas (8,53 dólares).

A estreia na bolsa de Riade será feita no próximo dia 12 de dezembro. A Saudi Aramco colocou 1,5% do seu capital social, 0,5% destinados a compradores particulares e 1% dirigidos a investidores institucionais. Para abrir o apetite dos investidores, a Saudi Aramco anunciou pretender pagar um dividendo aos acionistas no valor de 75 mil milhões de dólares. 

Este IPO era aguardado com expetativa desde 2016, sendo que a realização da operação foi várias vezes adiada, seja por motivos diretamente relacionados com a operação da empresa, seja por razões políticas. A entrada em bolsa da principal empresa da Arábia Saudita é parte central da estratégia económica para a próxima década do príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman, o líder "de facto" do país. 

O objetivo de bin Salman assenta sobretudo na tentativa de diversificar a economia saudita, excessivamente assente na exploração, produção e exportação de petróleo. 

A petrolífera concluiu 2018 com um lucro de 111,1 mil milhões de dólares e receitas de 356 mil milhões de dólares.

 

(Notícia atualizada às 19:27)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI