Dividendos EDP volta a pagar dividendo superior aos lucros obtidos

EDP volta a pagar dividendo superior aos lucros obtidos

O dividendo da elétrica vai ficar estável pelo quarto ano consecutivo nos 19 cêntimos. A remuneração total excede o valor do resultado líquido e representa 81% do lucro recorrente.
Nuno Carregueiro 20 de fevereiro de 2020 às 17:15

A Energias de Portugal (EDP) confirmou esta quinta-feira que vai propor em assembleia geral o pagamento de um dividendo de 19 cêntimos por ação, igualando a remuneração dos últimos três anos.

 

Tal como em 2019, a elétrica vai assim remunerar os acionistas com um dividendo que supera os resultados líquidos obtidos no exercício anterior.

 

No total a EDP vai pagar aos acionistas uma remuneração total de 694,7 milhões de euros, o que se situa acima dos lucros que a elétrica anunciou hoje que registou em 2019 (512 milhões de euros). O payout é assim de 136%, ficando assim acima dos 100% pelo segundo ano consecutivo.

 

Já no ano passado tal tinha acontecido, pois a remuneração de 694,7 milhões de euros foi superior aos lucros de 2018 (519,2 milhões de euros).  

 

No comunicado com a apresentação de resultados a EDP assinala que ao dividendo corresponde um payout de 81% sobre o resultado líquido recorrente.

 

Em dezembro, quando alertou o mercado para a queda dos lucros devido ao impacto negativo das centrais a carvão e outros itens extraordinários, a EDP já tinha reiterado o pagamento de um dividendo mínimo de 19 cêntimos por ação.

 

"Este custo contabilístico extraordinário, sendo neutral ao nível do cash flow e dívida líquida de 2019, não terá qualquer impacto na política de dividendos anunciada em março de 2019, que definiu em 0,19 euros por ação o montante mínimo do dividendo anual durante o período 2019-2022", assumiu a EDP no comunicado emitido em dezembro.

 

Ao dividendo de 19 cêntimos por ação corresponde uma rentabilidade de 3,9%.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI