Research Bankinter avalia acções da Sonae MC em 1,62 euros

Bankinter avalia acções da Sonae MC em 1,62 euros

Os analistas avaliam as acções da Sonae MC perto do intervalo máximo dos preços fixados na operação. Para o banco, a operação traz oportunidades interessantes de investimento.
Bankinter avalia acções da Sonae MC em 1,62 euros
Pedro Noel da Luz/Correio da Manhã
Patrícia Abreu 10 de outubro de 2018 às 12:14

A Sonae MC recebeu o seu primeiro preço-alvo. O Bankinter avalia as acções da nova empresa que está a caminho da bolsa com um preço-alvo de 1,62 euros, um valor que está próximo do preço máximo fixado na operação pública de venda (OPV). O banco de investimento refere que esta é uma boa oportunidade para ganhar exposição à retoma do consumo e que a OPV deverá oferecer potencial de valorização a quem compre títulos na operação.


"Com base na informação pública disponibilizada, e assumindo um crescimento anual de 2% das vendas comparáveis até 2021 e de 5% do resultado operacional, estimamos uma avaliação razoável da Sonae MC de 1.622 milhões de euros, o que implica um preço-alvo de 1,62 euros por acção", escreve a equipa de "research" do Bankinter, numa nota a que o Negócios teve acesso.


Os analistas apontam ainda que "o múltiplo EV/EBITDA para 2018 implícito nesta avaliação é de 7,8 vezes, abaixo da média de 8,5 vezes do sector na Europa", um desconto que é explicado pela dimensão limitada do mercado português e pelo contexto altamente competitivo, "com um nível de promoções em percentagem das vendas de 46% em Portugal contra 28% na União Europeia", uma situação que poderá agravar-se com a entrada da Mercadona.


Tal como realça o banco de investimento, a avaliação surge próxima do limite máximo do intervalo de preços fixados na OPV (1,4 e 1,65 euros), "pelo que esta (colocação) deverá oferecer potencial de valorização aos investidores que nela participem, embora tal dependa do preço final da operação, a ser anunciado no próximo dia 18 de Outubro". A OPV da Sonae MC arrancou esta segunda-feira e decorre até ao próximo dia 17 de Outubro, para os clientes particulares, estando prevista a estreia em bolsa a 23 de Outubro.


Ainda que não sejam conhecidos para já números relativos à procura, o Bankinter antecipa "um elevado interesse por parte dos investidores, proporcionando uma oportunidade única de obter exposição à retoma do consumo privado em Portugal". Com a economia a crescer e o rendimento disponível das famílias portuguesas a aumentar, "a Sonae MC, líder de mercado e pioneira no comércio electrónico, deverá ser a principal beneficiada".

 




pub