Crédito Avaliação bancária sobe para 1.114 euros e alcança novo máximo

Avaliação bancária sobe para 1.114 euros e alcança novo máximo

O valor mediano de avaliação bancária foi de 1.114 euros em maio, mais 3 euros em comparação com o mês anterior, mostram os dados do INE divulgados esta segunda-feira.
Avaliação bancária sobe para 1.114 euros e alcança novo máximo
Xxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Rita Atalaia 29 de junho de 2020 às 11:14
O valor mediano a que os bancos avaliam as casas no âmbito do crédito à habitação voltou a subir em maio, alcançando um novo máximo. Dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), divulgados esta segunda-feira, mostram que o valor do metro quadrado se situou nos 1.114 euros.

"O valor mediano de avaliação bancária foi 1.114 euros em maio, mais 3 euros que o observado no mês precedente. Este valor representa uma subida de 0,3% relativamente a abril e um aumento de 8,9% face ao mesmo mês do ano anterior", refere o INE. 

O número alcançado em maio representa o valor mais elevado de sempre e dá continuidade à tendência de subida registada na avaliação das casas, apesar do contexto de pandemia. 

Por outro lado, o INE nota que, "dadas as circunstâncias excecionais, o número de avaliações bancárias consideradas ascendeu a cerca de 19 mil, menos 21% que no mesmo período do mês do ano anterior". Em abril, registou-se uma descida de 2%.

A nível regional, a maior subida face ao mês anterior registou-se no Alentejo (3,1%). A única descida foi observada na Região Autónoma da Madeira (-0,5%).

Este movimento de subida verificou-se quer nos apartamentos, quer nas moradias. No primeiro caso, 
o valor mediano de avaliação bancária foi 1.212 euros por metro quadrado, aumentando 9,4% relativamente ao mês homólogo. Já nas moradias, o valor mediano da avaliação bancária das moradias foi de 953 euros em maio, o que se traduz num aumento de 8%.


(Notícia atualizada com mais informação)



Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI