Mercados num minuto Fecho dos mercados: Fed, Trump e taxa sobre empresas digitais condicionam bolsas e dólar

Fecho dos mercados: Fed, Trump e taxa sobre empresas digitais condicionam bolsas e dólar

As bolsas europeias fecharam sem sentido definido, num dia marcado por várias questões que deixaram os investidores indecisos. O dólar caiu, penalizado pela expectativa de descidas de juros nos EUA, enquanto os juros na Europa estão a aliviar das quedas recentes, registando fortes subidas.
Fecho dos mercados: Fed, Trump e taxa sobre empresas digitais condicionam bolsas e dólar
Reuters
Sara Antunes 11 de julho de 2019 às 17:31

Os mercados em números

PSI-20 somou 0,63% para 5.185,69 pontos

Stoxx 600 perdeu 0,12% para 386,70 pontos

S&P500 avança 0,28% para 3.001,53 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos sobem 6,6 pontos base para 0,559%

Euro aprecia-se em 0,05% para 1,1257 dólares

Petróleo em Londres avança 0,21% para 67,15 dólares por barril

 

Bolsas europeias fecham mistas

As bolsas europeias fecharam sem uma tendência definida, num dia marcado por várias questões. Se, por um lado, a animar a negociação esteve o reforço de expectativas de descidas de juros nos EUA, do lado oposto estiveram os receios sobre uma nova frente de batalha entre Washington e a Europa, bem como um comentário de Donald Trump sobre a China.

 
França vai mesmo avançar com um imposto sobre as receitas digitais dos gigantes tecnológicos, depois de o Senado ter aprovado a medida, esta quinta-feira. Paris desafia assim a administração Trump que anunciou que abriu uma investigação ao plano dos franceses. Também hoje o Governo britânico publicou um projeto de lei de imposto sobre grandes empresas digitais. Estas decisões estão a aumentar os receios de uma nova frente de batalha geopolítica. 

E ainda a contribuir para um refrear do entusiasmo esteve uma declaração de Donald Trump sobre a China. O presidente dos EUA diz que Pequim está a "desiludir" porque não está a comprar produtos agrícolas americanos como combinado. 

O Stoxx600, índice que agrega as 600 maiores cotadas europeias, cedeu 0,12%, numa sessão em que alguns índices europeus fecharam com ganhos, como o caso do espanhol e do italiano, e outros fecharam em queda, como o alemão e o francês.

O PSI-20 destacou entre os que subiram, ao ganhar 0,63%, num dia em que a Galp Energia, a Nos e a Jerónimo Martins subiram mais de 1%.
 

 

Juros disparam

As taxas de juro de Portugal estão a registar fortes subidas, acompanhando a evolução das taxas espanholas, numa altura em que os investidores estão a ajustar as posições, de acordo com a Bloomberg. Estes ajustes surgem depois dos mínimos históricos atingidos nas últimas semanas e depois da emissão de dívida realizada esta quarta-feira, com os juros caírem, mas a procura a ser menor.

A taxa de juro implícita na dívida portuguesa a 10 anos está a subir 6,6 pontos base para 0,559%, depois de na semana passada ter tocado no valor mais baixo de sempre ao negociar abaixo dos 0,3%. Já a taxa alemã para o mesmo prazo está a subir 4 pontos para -0,23%.

 

Dólar cai com perspetiva de descida de juros

O dólar enfraqueceu, depois de Powell ter reforçado as expectativas de cortes de juros nos EUA. A moeda americana está assim a refletir a previsão de menores retornos dos investimentos denominados em dólar devido à descida do preço do dinheiro. Assim, o euro está a ganhar 0,05% para 1,1257 dólares.

 

Petróleo com ganhos ligeiros

Os preços do petróleo estão a registar ganhos ligeiros, numa altura em que há vários fatores a condicionarem a negociação. Por um lado, a tempestade no Golfo do México e a queda das reservas dos EUA na semana passada estão a impulsionar os preços do petróleo. Do lado oposto está a previsão da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) de enfraquecimento da procura em 2020.

O barril do Brent, negociado em Londres e referência para Portugal, está a subir 0,21% para 67,15 dólares, depois de ontem ter disparado mais de 4%.

 

Criptomoedas deslizam após Powell expressar "sérias preocupações" com libra

O presidente da Fed revelou também "sérias preocupações" sobre a libra, a moeda digital que o Facebook quer criar, devido a questões de privacidade, mas também de lavagem de dinheiro, entre outras. Estas palavras pressionaram o mercado de moedas digitais, com os investidores receosos sobre mais uma barreira para estes ativos. Assim, a bitcoin segue a cair mais de 1,05%, a ethereum está a depreciar mais de 4,5% e a XRP está a deslizar quase 7%.

 

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI