Obrigações Gigantes chinesas falham pagamento de dívida e fazem soar os alarmes

Gigantes chinesas falham pagamento de dívida e fazem soar os alarmes

Duas empresas chinesas falharam pagamentos de dívida este mês, fazendo soar os alarmes num mercado de crédito que está a assistir a um novo recorde de incumprimentos, avança a Bloomberg esta segunda-feira, 11 de fevereiro.
Gigantes chinesas falham pagamento de dívida e fazem soar os alarmes
Reuters
Negócios com Bloomberg 11 de fevereiro de 2019 às 11:28
Em causa está a China Minsheng Investment Group, uma empresa de investimentos que atua sobretudo na área das energias renováveis e do imobiliário, que falhou um pagamento aos obrigacionistas previsto para 1 de fevereiro, e a Wintime Energy, que entrou em incumprimento no ano passado e voltou a falhar o plano de pagamentos de uma reestruturação de dívida na semana passada.

Como destaca a agência noticiosa, estes desenvolvimentos são significativos já que as duas empresas têm um elevado nível de dívida, e os seus problemas sugerem que os esforços do governo para amparar os processos de desalavancagem não estão a beneficiar todas as empresas.

Se a China Minseng entrar em default, juntar-se-á à Wintime Energy no topo do ranking dos maiores colapsos da China, com um total de 232 mil milhões de yuan (cerca de 30,4 mil milhões de euros) de dívida.

"O crescimento das empresas chinesas nos últimos anos tem sido muitas vezes impulsionado pela emissão de dívida, geralmente empréstimos de curto prazo, mas os seus ciclos de investimento são geralmente de longo prazo", explica Shen Chen, sócio da Shanghai Maoliang Investment Management LLP, citado pela Bloomberg. "Os colapsos recentes mostram que as empresas ainda têm dificuldades em cumprir com as suas obrigações, apesar das recentes medidas de flexibilização".

De acordo com a Bloomberg, a crise de liquidez levou a um recorde de incumprimentos de 119,6 mil milhões de yuan em 2018, um montante que, embora pequeno em relação à economia chinesa, enviou ondas de choque por um mercado onde o apetite inconsistente do governo por resgates e a prevalência de financiamento paralelo torna difícil avaliar a verdadeira situação das empresas, e quais estarão na lista das "próximas vítimas".

A China Minsheng Investment não reembolsou obrigações no valor de 3 mil milhões de yuan que venceram a 29 de janeiro, enquanto a Wintime Energy disse aos investidores que ainda está a tentar obter financiamento para pagar 20% de uma emissão de obrigações de 3,8 mil milhões de yuan. A empresa que atua na área da mineração de carvão protagonizou o segundo maior default de 2018, quando se viu incapaz de cumprir o serviço da sua dívida, que quadruplicou em menos de cinco anos.



Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI