Obrigações Juros da dívida a dez anos descem 17 pontos para 3,3%

Juros da dívida a dez anos descem 17 pontos para 3,3%

As taxas das obrigações portuguesas a dez anos têm descidas significativas pela segunda sessão consecutiva. Os juros da dívida espanhola e italiana têm quedas mais moderadas.
Juros da dívida a dez anos descem 17 pontos para 3,3%
Bloomberg
Rui Barroso 18 de fevereiro de 2016 às 11:56

A pressão sobre as obrigações portuguesas está a diminuir nas últimas sessões. Esta quinta-feira, as taxas da dívida a dez anos baixam 17,4 pontos base para 3,304%. A descida ocorre após a DBRS ter reiterado que estava confortável com o rating atribuído ao País. Já as "yields" de Itália e Espanha descem cinco pontos para 1,555% e 1,687%, respectivamente.

Depois de na semana passada a taxa ter chegado a superar a fasquia de 4,5%, com os investidores a recearem que a DBRS poderia cortar o "rating" de Portugal em Abril, os comentários da agência canadiana aparentam ter aliviado algumas das preocupações.

O responsável pela análise de ratings soberanos da DBRS, Fergus McCormick, reiterou esta quarta-feira que está confortável com a classificação atribuída a Portugal, dada a rede de segurança proporcionada pelo BCE e as garantias do Governo de que tomará medidas adicionais, caso tal venha a ser necessário.

As preocupações do Eurogrupo

No entanto, Fergus McCormick realçou que uma pressão prolongada nos juros pode complicar a estabilização do rácio de dívida sobre o PIB e referiu que o pior cenário para o rating seria um confronto aberto entre o Governo e a Comissão Europeia.

E de Bruxelas a pressão mantém-se. No final desta manhã, o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, alertou que existem "preocupações graves" sobre Portugal.

Apesar da descida das últimas sessões, a taxa a dez anos continua acima dos valores registados no final de 2015, altura em que os investidores exigiam 2,516% para deter obrigações nacionais. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI