Festa do Alvarinho e do Fumeiro 2019 Inovação nas fileiras do vinho

Inovação nas fileiras do vinho

O conhecimento é essencial para o desenvolvimento de tudo o que envolve o negócio do vinho.
Inovação nas fileiras do vinho
Manoel Batista Calçada Pombal, presidente da Câmara Municipal de Melgaço

Há uma cooperação nesta área de produtores e autarquias com as universidades?

Há, mas ainda há caminho para andar. Isto leva tempo. Em todo o processo de discussão do alargamento, uma das discussões colocadas por mim – na altura, o presidente da Câmara de Monção também subscreveu – foi sermos capazes de encontrar um instrumento bem pensado que não seja megalómano e que possa levar conhecimento ao território para o alavancar. Isto foi em 2015. Tem sido percorrido o caminho e é para ter um final feliz.

Conseguimos juntar o Instituto Politécnico de Viana do Castelo com a sua escola superior agrária. Tem sido um parceiro ativo, importante, de colaboração com os produtores de vinho e também de todo o território. E a UTAD. Conseguimos juntar estes dois parceiros de conhecimento. Juntámos também os dois presidentes de câmara e os produtores mais representativos da região para se criar esse instrumento de apoio. Apoio à produção do vinho, mas também de espectro maior, ou seja: apoio à produção da uva, e aí sim, há, com certeza, muito apoio a dar porque se, porventura, o conhecimento levou rapidamente à produção do vinho, a produção da uva demora mais tempo. Até porque há mais atores. Estamos a fazer esse caminho e já temos uma série de instrumentos criados, projetos-estatuto para a criação de um centro, projeto de regulamento interno para a criação do centro, há pensamento feito sobre o que é essencial para que ele se desenvolva. Há também esta parceria ativa dos dois atores do conhecimento. Há uma coisa na UTAD que se chama laboratório colaborativo na área agrícola e do vinho. E há toda a abertura da UTAD para que esse laboratório possa transferir conhecimento e apoio para o território. Não tenho dúvidas: o conhecimento é essencial para o desenvolvimento desta fileira.

 

Este centro pode ser uma das soluções para fazer a passagem de conhecimento para fileira?

Este centro pode ser absolutamente essencial para transmitir conhecimento e ajudar na melhoria da qualidade da produção. Aposto tudo nisso, embora seja daquelas coisas difíceis de vender até aos próprios produtores, que mostram alguma resistência.

 

Que papel desempenha a UTAD na promoção e na qualidade vinho?

Não tenho dúvidas de que a UTAD tem um trabalho nas últimas décadas brilhante e importante para toda a região, o Norte e o país. Muitos dos enólogos que contribuíram para melhorar a produção de vinhos vieram da UTAD, portanto, há muito conhecimento acumulado. Há agora este trabalho do laboratório colaborativo e o financiamento para um trabalho mais exaustivo deste laboratório. Acredito que a ligação a este centro seja importante. Eu e o meu colega de Monção continuamos a insistir nisto, procurando articulação com a CVR, que é um parceiro importante nisto para que este ano isso seja uma realidade.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI