MBA 2019 Formação a 360° em competências técnicas de gestão

Formação a 360° em competências técnicas de gestão

MBA do ISEG garante formação sólida e consolidada, desenvolve competências de liderança e foca-se empreendedorismo.
Formação a 360° em competências técnicas de gestão

O objetivo de fazer um MBA é evoluir na carreira. Os profissionais que fazem este tipo de formação pretendem igualmente melhorar as competências de liderança, algo em que o MBA do ISEG tem vindo a apostar. Os objetivos deste MBA são "a formação sólida e consolidada em múltiplas competências técnicas de gestão (formação a 360°), mas também o desenvolvimento de competências de liderança, e ainda o enfoque no intra e extra-empreendedorismo, na linha da missão e valores do ISEG", começa por explicar Jorge Gomes, professor associado do ISEG, diretor e coordenador científico do MBA.

 

O responsável do ISEG informa que se destina a profissionais com pelo menos quatro anos de carreira, embora a média esteja nos seis a oito anos de experiência profissional. 50% dos candidatos que chegam ao ISEG têm formação em engenharia e o restante em economia, gestão e outras áreas. As candidaturas estão permanentemente abertas, mas a tendência é fechar um ciclo cada vez mais cedo. Normalmente em junho o grupo está constituído para começar em setembro, pelo que os candidatos que chegam posteriormente entram em lista de espera ou são convidados a ingressar no ano seguinte.

 

O que diferencia o MBA do ISEG é o "rigor técnico, na linha da tradição da Universidade Técnica, as acreditações internacionais, o enfoque na inovação e empreendedorismo, e, nos últimos quatro anos, as inovações que o próprio produto tem introduzido". Para Jorge Gomes, entre os principais selling points do MBA do ISEG estão uma semana em Silicon Valley, sendo que o objetivo é experimentar o ambiente e a cultura empreendedora nos EUA; um fim de semana na Academia da Força Aérea, para treinar liderança; e a parceria com uma companhia de teatro, para treinar outras dimensões de autoconhecimento. "O corpo docente do MBA é igualmente de extrema qualidade e recentemente começámos a trazer professores estrangeiros convidados", realça.

 

Investimento pessoal

 

Normalmente, quem se candidata ao MBA do ISEG fá-lo a expensas próprias. O investimento para pagar esta formação "tem sido pessoal, e bastante refletido", afirma Jorge Gomes. "Quem nos chega sabe ao que vem, e sabe também o que vai fazer. Aliás, se não souber, convidamos a frequentar outros programas. Nos últimos dois anos, contudo, alguns candidatos já partilham o investimento com as respetivas empresas, o que é um dado interessante. Mas esta fatia é ainda marginal, pelo que não podemos dizer tratar-se de uma tendência, por enquanto."

 

O ISEG está também a trabalhar para estabelecer parcerias privilegiadas com empresas. Outra grande mudança ocorrida no MBA, já em 2015, foi o estabelecimento de um Conselho Estratégico que "reúne quatro vezes por ano, e é presidido pelo professor Eduardo Catroga". É composto por líderes de grandes empresas portuguesas e tem sido decisivo no aconselhamento do MBA, salienta.


Três mudanças que se registaram no programa de MBA do ISEG

1. A atribuição da acreditação americana para escolas de gestão – AACSB, em 2018;
2. A mudança para língua inglesa, em 2017;
3. A reformulação de algumas disciplinas, mais alinhadas com a nova situação económica de recuperação do país, em 2016.




Marketing Automation certified by E-GOI