Mestrados e pós-graduações 2019 Cursos que se distinguem pela qualidade

Cursos que se distinguem pela qualidade

Universidade de Évora tem feito um excelente trabalho com os seus programas, criando uma boa reputação.
Cursos que se distinguem pela qualidade

A Universidade de Évora tem mais de seis dezenas de mestrados e sete pós-graduações. Alguns destes cursos têm revelado, de modo sistemático, uma procura particularmente elevada. É o caso dos cursos associados à área da saúde e bem-estar, como explica Cesaltina Pires, vice-reitora para a Educação e Qualidade da instituição. São eles: pós-graduação em Intervenção em Feridas; mestrado em Enfermagem; mestrado em Enfermagem de Saúde Materna e Obstetrícia; mestrado em Exercício e Saúde; mestrado em Psicologia; e mestrado em Psicomotricidade. Nos cursos da área da gestão, destaca-se a procura para o mestrado em Gestão e mestrado em Direção, Gestão Desportiva e pós-graduação em Administração das Unidades de Saúde. Nos cursos da área da música, o mestrado em Música e em Ensino da Música são sempre muito procurados.

 

Há ainda outros mestrados que também se destacam: Biologia da Conservação; Relações Internacionais e Estudos Europeus; Turismo e Desenvolvimento de Destinos e Produtos Turísticos; Viticultura e Enologia; e Engenharia Zootécnica.

 

Cesaltina Pires relembra que a pesquisa de cursos de ensino superior é muitas vezes determinada pela "procura no mercado de trabalho". Mas a procura de cada curso é também influenciada pela "qualidade das instituições de ensino superior nessa área científica e pela qualidade da gestão e organização de cada curso". "Acredito que os cursos mencionados acima se distinguem pela sua qualidade. São cursos em que tem havido um excelente trabalho, nomeadamente pelas direções de curso, o que tem permitido criar uma boa reputação", sublinha a professora.

 

Os mestrados e as pós-graduações da Universidade de Évora estão a ter maior procura interna, em virtude da fase mais favorável do ciclo económico. Por outro lado, a universidade tem tido uma estratégia "mais proativa" na captação de estudantes internacionais. E Portugal, recorda, é um país acolhedor e seguro e isso também tem contribuído para que se consiga atrair cada vez mais estudantes estrangeiros.

 

Precisamente no que diz respeito à promoção da internacionalização, esta faz-se através dos programas Erasmus, oferta de bolsas de mérito, que reduzem a propina a pagar pelos estudantes, e de bolsas de cooperação e desenvolvimento a estudantes internacionais dos países PALOP e com estatuto de refugiado ou apátrida. Há ainda a promoção do ensino em inglês. E, desde fevereiro, a Universidade de Évora, com mais seis universidades europeias, apresentou uma candidatura para criar uma Universidade Europeia. "Se aprovada permitirá dar um salto enorme na facilidade com que os nossos estudantes fazem mobilidade, pois teremos programas de licenciatura, mestrado e doutoramento a serem oferecidos em conjunto pelas sete universidades. Os estudantes teriam a possibilidade de fazer mobilidade física e virtual nas universidades parceiras. Depositamos uma grande esperança neste projeto", confessa.

 

Saúde Pública Humana e Animal e Engenharia Aeroespacial

 

A Universidade de Évora tem novos mestrados ou pós-graduações pensados que já foram submetidos à Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior e que pensa vir a abrir pela primeira vez em 2020/2021. São os casos do mestrado Uma Saúde: Saúde Pública Humana e Animal e do mestrado em Engenharia Aeroespacial. "O primeiro é um curso em associação com a Universidade Nova de Lisboa. É inovador, defendendo uma abordagem integrada da saúde pública que incorpora as vertentes humana, animal e ambiental, um conceito conhecido por One Health que é defendido por organizações internacionais como a Organização Mundial de Saúde. Se este mestrado for aprovado, será o primeiro na Europa com este tipo de filosofia e a nossa ideia é, logo de seguida, criar um mestrado Erasmus Mundus baseado neste mestrado."

 

O mestrado em Engenharia Aeroespacial constitui uma área emergente na Universidade de Évora, na qual se está a apostar muito, nomeadamente com a criação de uma cátedra. "Esta aposta estratégica resulta da instalação do cluster da aeronáutica na região de Évora e acaba por ser uma consequência natural para uma universidade atenta à região onde se insere."

 

Sobre o que diferencia os cursos da instituição, a professora aponta a qualidade do corpo docente e a sua "grande disponibilidade para apoiar os estudantes quando precisam". Recorda ainda as características da cidade de Évora, Património Mundial da Humanidade, e a existência de vários mestrados em associação com outras universidades portuguesas e europeias. Nota ainda para um mestrado em que existe "um acordo de dupla titulação com a Universidade de Sassari de Itália".

 

Inscrições abertas e com dois destaques

 

Neste momento já estão abertas todas as candidaturas, exceto de alguns cursos em associação com outras universidades. Cesaltina Pires destaca dois cursos de mestrado que são novos: Tecnologias em Agricultura de Precisão; e Estudos de Enfermagem. O primeiro é em associação com a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa. "O ato agronómico está a transformar-se radicalmente e é cada vez mais assente na inteligência humana e na inteligência artificial, permitindo gerir grandes quantidades de informação em tempo quase real." Seja através da utilização de sensores remotos ou satélites; de equipamentos inteligentes que conseguem gerir taxas variáveis na aplicação de fatores de produção; e não só. Este mestrado prepara os estudantes para "a gestão de processos agronómicos utilizando este tipo de tecnologias".

 

O mestrado em Estudos de Enfermagem é um curso em associação com a Universidade da Madeira e com quatro institutos politécnicos: Beja, Castelo Branco, Portalegre e Setúbal. A responsável da Universidade de Évora conta que foi concebido para formar enfermeiros que contribuam para a investigação, para o ensino e para o desenvolvimento da disciplina. "Estimula o pensamento e a inovação em enfermagem e o desenvolvimento de novas formas de intervenção multidisciplinar e intersetorial. É alicerçado no desenvolvimento de competências de investigação, para ajudar a resolver de forma inovadora problemas de enfermagem e de gestão da qualidade em saúde."




pub

Marketing Automation certified by E-GOI