Reabilitação Urbana 2019 Portugal tem capacidade para atrair mais investimento

Portugal tem capacidade para atrair mais investimento

Em 2018 o setor imobiliário bateu todos os recordes e 2019 promete manter o dinamismo. José Gil Duarte, CEO da ESSENTIA, assegura que apesar de se exigir alguma prudência, ainda existe espaço para crescer, sobretudo através da inovação e em novos modelos de negócio.
Portugal tem capacidade para atrair mais investimento

A Essentia é uma empresa de consultoria especializada nas áreas de Reabilitação Urbana, Imobiliário de Nicho, Hotelaria e Turismo Sustentável e também em Território, Redes de Lazer e Cultura. Opera nos mercados nacional e internacional desde 1996, tendo já uma larga experiência no mercado.

 

O que define a Essentia é a capacidade que tem em "trabalhar um projeto desde o início e transformá-lo num produto único, inovador, acrescentando-lhe valor, preservando sempre a sua identidade histórica, cultural e social", começa por explicar José Gil Duarte,  Founder & CEO da empresa.

 

Na área do imobiliário, a Essentia presta serviços de sourcing de oportunidades, de consultoria Estratégia - desenvolve due diligences, definição de conceito e produto, business plan e não só -, de Gestão de Projeto, com coordenação das equipas projetistas, coordenação da construção, procedimentos administrativos e mais. A empresa presta igualmente serviços de procurement de marcas ou operadores e de procurement de FF&E - Furniture, Fixtures and Equipment - coordenação do interior design e do apetrechamento, no âmbito de projetos hoteleiros, entre outros.

 

Numa dimensão institucional, trabalha lógicas de criação de produto turístico e de destinos, olhando para os territórios de forma integrada. Desenvolve planos integrados de turismo, com a componente de estratégia de marketing e território.

 

Feita a apresentação da empresa, pedimos a José Gil Duarte que fizesse um balanço de 23 anos de operação. O responsável da empresa recordou que em mais de duas décadas a sua equipa já trabalhou "perto de 40 projetos de referência, nacionais e internacionais". "A nossa atuação tem sido diversa, com autarquias, entidades públicas, privadas, investidores portugueses e estrangeiros". E destaca alguns trabalhos realizados , apontado como exemplos os que foram feitos com o Turismo de Portugal, Turismo do Alentejo, Observatório de Turismo dos Açores, Associação Aldeias Históricas de Portugal, Região de Turismo da Planície Dourada, Comissão Vitivinícola dos Vinhos do Dão, entre outros. José Gil Duarte não se esquece de referir que a sua organização tem igualmente "projetos realizados em Cuba, Angola, São Tomé e Príncipe e Cabo Verde".

 

Distinguida por cá e além fronteiras

 

O trabalho desenvolvido pela Essentia tem angariado prémios nacionais e internacionais. O segredo está no desenvolvimento de metodologias inovadoras  e de trabalho conjunto, que permitiu conquistar uma projeção nacional e internacional, com a obtenção de algumas distinções e prémios. "Foi o caso, por exemplo, da Rede das Aldeias do Xisto, da Rota do Românico do Vale do Sousa, do Lousã-Destino de Turismo Acessível ou da região do Alentejo com o Plano Operacional de Turismo do Alentejo", informa, acrescentado que, recentemente, a Essentia foi distinguida pelo IAPMEI como PME Líder, algo que deixa repleta de orgulho a equipa.

 

Sobre o momento que vive a reabilitação em Portugal, refere que "2018 foi um ano brilhante para o setor imobiliário e 2019 segue a mesma tendência". Isto apesar de ressalvar que se antevê um ciclo que "exigirá prudência e capacidade de desenvolver novos modelos de negócio". José Gil Duarte prossegue, explicando que o desafio é desenhar modelos "inovadores" e que é importante criar "novos produtos e conceitos" que se diferenciem.

 

Projetos especiais

 

Quanto aos projetos que se destacam pelas suas características identitárias é apontado o Ivens Arte, edifício construído em 1790, que se caracteriza pela recuperação dos seus elementos mais singulares e que preservam diferentes épocas. "O desafio foi harmonizar a simbiose entre esta herança cultural e patrimonial e a vivência de um estilo de vida contemporâneo. Para tal, recorreu-se  a artistas plásticos consagrados e equipas de conservação que viabilizam a criação de um produto seleto".

 

Neste mesmo registo, também o Palácio Almada Carvalhais, do século XVI, e classificado como Monumento Nacional, destaca-se pela sua herança patrimonial e histórica.

 

Na análise SWOT que José Gil Duarte faz deste setor em Portugal é destacada a capacidade de captação de investimento que é, atualmente, um dos pontos fortes e que deverá ser rentabilizado, capitalizando a atual conjuntura favorável. "Outro fator favorável é o novo regime das SIGI – Sociedades de Investimento e Gestão Imobiliária. Este poderá ter um impacto significativo na dinâmica de investimento imobiliário, especialmente em Lisboa e no Porto". Por outro lado, a "morosidade dos processos de licenciamento e os elevados custos de construção" são as "principais ameaças" à promoção imobiliária, condicionando o time to market, podendo até colocar em causa essa oportunidade de comercialização.


Ambiente sempre presente

As preocupações ambientais fazem parte da agenda diária da Essentia. A empresa tem especial atenção à reabilitação e revitalização, principalmente em zonas históricas das cidades, preservando as características identitárias e as singularidades dos espaços. A construção de um edifício tem impacto no ambiente natural, na economia da sociedade, na saúde e na produtividade dos seus utilizadores. Impacto que vai desde a conceção até à demolição ou reabilitação. "Posto isto, o que fazemos é estudar as diferentes soluções para cada ativo, tentando sempre que possível adotar boas práticas ao nível da eficiência energética, gestão de resíduos, gestão das águas. Acreditamos que nova construção deve promover Nearly zero energy buildings (NZEB)", diz José Gil Duarte.




Marketing Automation certified by E-GOI