Saúde Oral 2019 Gabinetes, dentistas, higienistas e assistentes nos centros de saúde

Gabinetes, dentistas, higienistas e assistentes nos centros de saúde

SNS quer promover e facilitar o acesso da população a cuidados de saúde dentários.
Gabinetes, dentistas, higienistas e assistentes nos centros de saúde

Com o objetivo de promover e facilitar o acesso da população a cuidados de saúde dentários, foram assinados, em setembro passado, em Lisboa, protocolos de colaboração entre 65 municípios e as cinco Administrações Regionais de Saúde, no âmbito do alargamento do projeto dos médicos-dentistas nos cuidados de saúde primários. Saúde Oral Para Todos é o nome do programa do Serviço Nacional de Saúde (SNS), que está inserido no conjunto de medidas do designado SNS + Proximidade, um dos eixos programáticos da política de saúde do Governo.

 

O Governo inscreveu como meta, no seu Programa para a Saúde, a criação de, pelo menos, um gabinete de saúde oral por Agrupamento de Centros de Saúde até ao final da legislatura. As experiências-piloto avançaram em 2016, em 13 centros de saúde, e têm sido replicadas noutras regiões, existindo já algumas dezenas de gabinetes de saúde oral nos cuidados de saúde primários de norte a sul do país.

 

Adalberto Campos Fernandes, ministro da Saúde, afirmou na cerimónia que "é uma medida histórica para o país" o SNS passar a ter nos centros de saúde "médicos-dentistas, higienistas orais e assistentes dentários".

 

Por sua vez, Fernando Araújo, secretário de Estado Adjunto e da Saúde, revelou que "o objetivo é ter, a 30 de junho de 2019, cerca de 30% dos municípios abrangidos e até ao final do mesmo ano cerca de 60%".

 

Nesse sentido, registe-se que na passada semana foi inaugurado o novo Centro de Saúde do Cadaval. Entre os gabinetes do local está um de saúde oral.




Marketing Automation certified by E-GOI