Universidade vale 30 milhões

“A Universidade da Madeira, em termos de oferta cobre muito seletivamente praticamente todas as áreas. Isto é, cobre as grandes áreas das ciências das artes, das ciências sociais, das engenharias, da biologia”, explica José Carmo, reitor da Universidade da Madeira.
Universidade vale 30 milhões
Hélder Santos
Filipe S. Fernandes 09 de julho de 2019 às 12:30

A instituição identificou "dez áreas nas quais a Universidade deve apostar mais, como a alimentar, a biodiversidade, o mar azul, a saúde, entre outras, mas que neste momento há um conjunto de prioridades que estão bem definidas: o desenvolvimento das competências digitais, e o desenvolvimento na área do turismo e da saúde", assinala José Carmo.

Tem cerca de 2.700 alunos e assume que o número de alunos é baixo em relação a outras universidades. Mas a média de entrada dos alunos foi de 14,1 valores, cerca de 11% teve nota igual ou superior a 17 valores, "portanto, os alunos são bons", sublinha José Carmo. Mas a universidade tem um papel social importante pois, neste momento, 42% dos alunos são bolseiros de ação social, enquanto no país a média é de 21%. "Isto significa que muitos deles não teriam oportunidade de tirar um curso superior se não fosse a Universidade da Madeira", analisa José Carmo.

"Bons alunos"

Em 30 anos, a Universidade da Madeira diplomou cerca de doze mil pessoas. "Parece pouco mas é 5% da população da Madeira", revela José Carmo. Em termos de impacto económico, o reitor calcula que o impacto direto da universidade na economia da região seja de 30 milhões de euros anuais.

Refere que há "um conjunto de empresas que só vem para a região porque existe a Universidade, que consegue atrair e manter cá conhecimento". Sublinha que "a carteira de projetos, que a universidade tem este ano é a volta 9 milhões. Há três anos tínhamos 3 milhões".




Marketing Automation certified by E-GOI