O turismo português precisa da TAP

A TAP é fundamental para o turismo em Portugal nomeadamente pelas apostas-chave que fez nos mercados brasileiro e norte-americano, e que são hoje mercados valiosos para o turismo.
O turismo português precisa da TAP
Filipe S. Fernandes 09 de junho de 2020 às 14:30
"Um país que recebe 90% de turistas pelo ar é determinante, a TAP é um fator importante, é estratégico, mas não é o único", sublinhou Sérgio Guerreiro, diretor executivo do Westmont Institute of Tourism and Hospitality na Nova SBE. "Precisamos mesmo da TAP, é uma empresa muito importante no setor do turismo, não podemos ficar dependente de companhias aéreas estrangeiras, para que o setor do turismo continue e funcione com normalidade" salientou Joana Silveira sócia-gerente da Wide Travel.

Sérgio Guerreiro salientou "há um esforço enorme de acompanhamento do que está a acontecer no transporte aéreo e o Turismo de Portugal tem responsabilidades e tem feito esse trabalho de acompanhamento do que está a acontecer no transporte aéreo". Adiantou que "o dilema que se tem na TAP é o dilema que se tem em relação à generalidade de companhias de transporte aéreo".

Rodrigo Machaz, diretor-geral do Memmo Hotels, referiu a importância da acessibilidade aérea, frisando que "a TAP é fundamental para o turismo em Portugal nomeadamente pelas apostas-chave que fez nos mercados brasileiro e norte-americano", e que são hoje mercados valiosos para o turismo.

Para Joana Silveira as novas rotas têm sido importantes no setor e "a indefinição sobre o que é que vai acontecer à TAP, o que também causa alguns problemas no nosso setor porque dependemos muito da companhia aérea nacional para sobrevivermos e funcionarmos em plenitude". Acrescenta que "não nos passa pela cabeça que a TAP reduza muito as rotas ou que não comece a normalizar a sua operação, precisamos dessa normalização para voltarmos todos a uma vida normal".

Saiba mais em www.pmenoradar.negocios.pt



Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI