Alexandre Real
Alexandre Real 20 de abril de 2014 às 18:05

A Máfia tem razão…

Certamente que podemos afirmar que Michael Franzese tem toda a razão ao afirmar no seu livro "Lições de Gestão de um Ex-Patrão da Máfia" que se os Swaps tivessem sido inventados pela máfia, esta mesma organização corria o risco de ter uma acusação formal de uma prática ilícita.

 

Todos sabemos que um dos instrumentos de "persuasão " da máfia é o medo, utilizando a velha máxima de Maquiavel que os "meios justificam os fins".

 

Michael Franzese (ex-mafioso da família Colombo) afirma que os swaps de risco de incumprimento são um instrumento de natureza eminentemente mafiosa. A sua teoria é que este instrumento criado por um jovem estudante de matemática da Universidade de Cambridge a pedido de um grupo de instituições financeiras, mas liderado por uma instituição  financeira americana consubstancia um instrumento mafioso de proteção. Resumindo no negócio dos swaps de risco de incumprimento, existe uma parte que aposta que uma organização não vai cumprir as suas obrigações, e depois existe uma outra parte que oferece proteção e que aposta que a organização vai cumprir. Resultado: a parte que aposta que a organização cumprirá as suas obrigações cobra um prémio mensal avultado à organização que aposta que a organização não cumprirá a sua obrigação. O pior é que este tipo de instrumentos não está devidamente regulamentado, ou seja, em caso de incumprimento por parte da organização não é de todo garantido que a instituição que prometeu proteção tenha o valor para pagar o seu compromisso, até porque este tipo de posição poderá ser transacionada e a parte já não ser a mesma que iniciou o contrato.

 

Já Warren Buffet apelidou este tipo de instrumentos como "armas de destruição financeira maciça", e tem em certa medida razão porque estes instrumentos falseiam a realidade mascarando os balanços financeiros e enriquecendo sem justa causa organizações que nem sempre poderão cumprir as suas obrigações.

 

Certamente que podemos afirmar que  Michael Franzese  tem toda a razão ao afirmar no seu livro "Lições de Gestão de um Ex-Patrão da Máfia" que se os Swaps tivessem sido inventados pela máfia, esta mesma organização corria o risco de ter uma acusação formal de uma prática ilícita.

 

Sugiro apenas e respeitando a tradição mafiosa que o leitor(a) se aconselhe devidamente com o seu "Consiglieri" e que assim tome certamente as melhores decisões de gestão, tanto a nível privado como publico.

 

Que paradigma devemos esperar que saia destes anos e anos de desenvolvimento, quando observamos que os negócios e a maneira de contornar os constrangimentos dos mesmos se parecem tal e qual como um rio que "fura, fura" até encontrar a melhor foz, o pior é que nem sempre a melhor foz é a mais transparente nos negócios, ao contrário do rio.

 

Lois Ferrante outro mafioso regenerado da família Gambino, afirma que já foi mais vezes enganado nos negócios legítimos do que quando era "gangster" e negociava entre mafiosos.

 

Será que o mundo dos negócios anda ao contrário?

 

Gestor e Professor Universitário

pub

Marketing Automation certified by E-GOI