Fernando Ilharco
Fernando Ilharco 08 de setembro de 2016 às 19:40

David e Golias no século XXI

Será que Golias, o guerreiro gigante da Bíblia, estaria de facto destinado a vencer David, um pastor? O Antigo Testamento conta a história de um pequeno pastor, David, que contra todas as expectativas venceu um gigante bem armado. Moral da história?

Geralmente, David e Golias serve para ilustrar que os mais pequenos também podem vencer; e que se somos mais fortes é preciso ter cuidado, porque um golpe de sorte, um acaso, pode favorecer os mais fracos e os mais pequenos. Mas será mesmo assim? Será que David, o pequeno pastor israelita, venceu o gigante Golias apenas porque teve sorte? Porque foi audaz, arriscou e ganhou? Parece que não. Ao que hoje se sabe, naquele confronto entre filisteus e israelitas, há quatro mil anos, Golias nunca terá tido possibilidade de vencer David.

 

Golias desceu uma colina e disse aos inimigos do outro lado do vale: "Enviem o vosso melhor homem para lutar." Mas ninguém se mexeu… Até que um rapaz, um pastor, se ofereceu para o confronto. Mas o rei israelita não queria: "Tu não és um guerreiro; e és um miúdo." O David insistiu: "Já enfrentei homens mais fortes; e quando um leão me leva uma ovelha, vou atrás dele, ataco-o com a minha funda e tiro-lhe a minha ovelha." Não houve mais voluntários… e o rei aceitou. David foi à luta. Ganhou. Sabia que ia ganhar.

 

Malcom Gladwell, autor de "bestsellers" sobre comportamentos de sucesso, mostra em obra recente que o gigante Golias nunca teve possibilidade de ganhar a David, o pequeno pastor israelita. Estava calor e a armadura que Golias usava deveria pesar uns 45 quilos: o capacete, o escudo, o dardo, uma lança e uma espada. Mexia-se mal com aquele peso.

 

David estava vestido à pastor, e pegou em cinco pedras. Avançou para o combate e ainda fora do alcance de Golias pôs uma pedra na funda, girou-a cada vez mais depressa e atirou-a à testa do gigante, que caiu por terra. O impacto da pedra, segundo especialistas, terá sido igual ao de uma bala e Golias morreu.

 

David ganhou porque lutou para ganhar e porque mudou as regras do jogo. Usou uma nova tecnologia - a funda -, fez das desvantagens de ser mais pequeno e de não ser um guerreiro as vantagens que lhe deram a vitória. Quando foi à luta, David já sabia que ia ganhar.

 

A inovação, a ousadia e a capacidade de surpreender são vitais. Os mais pequenos, os mais fracos, também podem ganhar. As vantagens não são absolutas parece ser a verdadeira e bem actual mensagem desta história bíblica.

 

Professor na Universidade Católica Portuguesa

pub

Marketing Automation certified by E-GOI