Raquel Godinho
Raquel Godinho 11 de outubro de 2018 às 21:12

Afinal, como é que a política mexe com os mercados?  

Os últimos anos têm sido particularmente fortes no que diz respeito a eventos políticos. De tal forma que a Schroders publicou uma nota de investimento em que analisa a forma como os investidores se estão a adaptar a um "novo normal".

Philip Haddon, responsável de investimento da Schroders, considera que a política está a "mexer nos mercados como nunca antes" e, por isso, analisa a forma como os gestores de fundos se estão a ajustar. Charles Prideaux, responsável de produto da gestora, lembra que nem sempre foi assim, mas "estamos a ver a disrupção política afectar os mercados". E este foi um tema em destaque no encontro dos especialistas da gestora que teve lugar recentemente em Veneza. "Os grandes negócios estão muito alerta em relação ao facto de que estão a enfrentar uma política cada vez mais hostil", defendeu a gestora Katherine Davidson. "Quanto mais volátil o curto prazo se torna, mais importante é ser um accionista de longo prazo. Torna-se desafiante ou mesmo fútil tentar estimar os resultados trimestrais dada a quantidade de ruído, pelo que precisamos de empresas que possam enfrentar a tempestade", diz a mesma especialista. Com tantas frentes activas, este é um trabalho cada vez mais difícil.

 

Jornalista

pub